sexta-feira, 26 de janeiro de 2007

Parabéns a mim própria :)

Obrigado aos "lembrados" pelas mensagens e aos esquecidos aqui vai um puxão de orelhas ehehe

Vai-me custar passar este dia aqui, sem uma das coisas mais importantes... e não, não estou a falar do Pataco (não só mas também)! Estou a falar sim dos amigos que têm sido um apoio fundamental nos dias menos corajosos e mal passados que também já tive por estas bandas!

segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

:)

Segunda chamada de capa, aqui... e pela segunda vez, uma página só para mim.. aqui e aqui!

Cansada, muito... mas feliz, muito!

sábado, 20 de janeiro de 2007

No mundo da diabetes

Trabalhar ao fim-de-semana tem um saber especial, mágico... quase perfeito. A agitação é tanta que mal consegui dormir (também porque me estive a inteirar do assunto devido à pouca informação que tenho acerca da diabetes), mas sobretudo pela agitação a que está consignado todo o meu corpo! Indescritível...!

O medo é muito, pela responsabilidade, pela possibilidade de falhar com algum termo ou conceito que possa ser usado não da melhor forma...! Aii (respirar fundo ...!)

Wish me luck! Quando sair aviso!

E que vontade imensa de voltar para Coimbra e ver o Pataco, e o resto também! Pode ser que ainda consiga ir hoje... a tarde promete ser bastante stressante! Vou almoçar e já volto...

P.S.: Este blog está a ficar muito pessoal e pouco informativo... prometo que daqui a uma semana será diferente!

quinta-feira, 18 de janeiro de 2007

(Suspiro longo)




Acho que não preciso de dizer muito mais do que: faço anos daqui a uma semana e um dia! Imaginem qual a prenda dos meus sonhos? Desenmerdem-se mas quero-o, ao jeito de menina mimada!!!

P.S.: Para os ignorantes, Jude Law, o homem que me levaria, sem dúvida alguma, ao altar!

P.S.1: Eu até estava a tentar trabalhar mas alguém me passou um vídeo e a concentração esfumou-se pela janela... com uma perfeita justificação!




terça-feira, 16 de janeiro de 2007

My heart feel so bad...

Recebi um email curioso. Gostei muito, talvez pela música, pelas imagens ou simplesmente pelas palavras fazerem todo o sentido. Entretanto descobri que o video foi elaborado em Dezembro de 2004 com o objectivo de fazer com que as pessoas reflectissem sobre aquilo que é realmente importante! O vídeo é o resultado de uma adaptação feita pela NMedia e devido ao sucesso que teve na altura, já foi traduzido para muitas línguas e colocado ao alcance de todos!

segunda-feira, 15 de janeiro de 2007

O Pataco está doente! No Sábado quando cheguei a casa foi com esta triste realidade que me defrontei...

Não come desde Quarta-feira e consequentemente anda abatido! Não salta, não corre desenfreadamente em direcção a nós, não ladra de dois em dois segundos... ainda dá muitas lambidelas, muitos beijos... mas já não sorri apenas com o olhar!

O médico pensa que é leishmaniose (sim, é a mesma doença que teve o Rex...) mas ainda não se tem a certeza (o resultado do exame demora uns dias a sair). Se o exame for positivo, o cão terá de ser abatido... e com ele muitas outras coisas serão abatidas... e tenho duas reportagens para fazer em duas semanas...

A vida corre sempre tão bem... que apetece que venha o dia seguinte!

domingo, 14 de janeiro de 2007

O preço a pagar

O Instituto Internacional da Imprensa elaborou uma lista de 50 nomes de todo o mundo que se sagraram pela sua coragem na liberdade de imprensa. "Heroína da liberdade de imprensa" foi o nome dado à jornalista russa Anna Politkovskaya, assassinada em Outubro de 2006 num elevador em Moscovo. A nomeação é uma homenagem à sua coragem mas também é um reconhecimento das lutas de inúmeros jornalistas corajosos.

Dos jornalistas portugueses faz parte Nuno Rocha, que se destacou no período da revolução de Abril de 1974 e se bateu sempre pela liberadde de imprensa.

Ao longo do ano de 2006 foram mortos 105 jornalistas em todo o mundo, o que caracteriza este ano como o mais mortífero de sempre. O Iraque encabeça a lista dos países mais hostis para a classe jornalística: desde a invasão em Março de 2003, já foram assassinados 89 jornalistas e 37 colaboradores.

Mas há outroas formas de pressionar os jornalistas ou mesmo de matar a sua alma: em 2006 foram presos 134 jornalistas no exercício do seu trabalho em 24 países. A China encarcerou 32, Cuba 24, Eritreia 23, Etiópia 18. As acusações passam por rebelião e actos contra os interesses do estado, mas ainda há quem seja detido mesmo sem ter acusação ou julgamento. Vinte dos 134 presos em 2006 passaram por esta situação.

Ainda a engrossar os números estão as 1300 agressões e mais de um milhar de publicações sujeitas a censura.

Três histórias de ambiente e animais....

  1. A queniana Wangari Maathai, Prémio Nobel da paz em 2004 fez este ano um apelo ao mundo: plantar mil milhões de árvores em 2007 para combater as alterações climáticas. Isto porque com a plantação de árvores contrapôem-se os efeitos nocivos das emissões de dióxido de carbono na atmosfera, porque as árvores tem como missão a absorção deste gás. O CO2 influi na temperatura terrestre e sem ele a Terra seria um bloco de gelo, mas em excesso impede a saída de calor da atmosfera, provocando o aquecimento do planeta, ou seja, o efeito estufa. Maathai já tinha criado em 1997 o Movimento Cinturão Verde, que se encarregou de plantar 30 milhões de árvores com o objectivo de terminar com a desertificação em África.

  2. As crias dos leões do jardim zoológico da capital da Etiópia, Adis-Abeba, estão a ser mortas por não haver dinheiro para as sustentar. Os ecologistas protestaram e tentam solucionar o problema com duas hipóteses: ou constroem mais áreas selvagens para os leões para todos poderem subsistir ou alargam o jardim zoológico. Actualmente vivem oito casais de leões etíopes no zoo e três crias. O custo da comida para as crias ronda os 3100 euros mensais.

  3. Um filme pode alertar o mundo para os problemas ambientais (e todos nós já vimos uns deste género) mas a indústria indústria de cinema e televisão é considerada como os maiores poluidores dos Estados Unidos da América. Um estudo sobre Hollywood, o distrito da cidade de Los Angeles na Califórnia, onde se concentram mais indústrias deste género, revelou que estas emitem 140 mil toneladas de azono e partículas poluentes anualmente. Esta poluição é gerada pelos motores a combustão e eléctricos dos camiões, dos geradores de electricidade, dos aparelhos que produzem efeitos especiais, da demolição de cenários com o uso de dinamite, entre outros.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2007

E vão mais duas!

Aceitaram as minhas ideiazinhas weeeee :)

Mais duas reportagens em mão... só para terminar isto em pleno!

Toca a poupar dinheiro para comprar mais um JN! eh eh eh Espero que desta vez não demore tanto tempo a concluir a coisa!

segunda-feira, 8 de janeiro de 2007

Humpf

Que dia mais merdoso!!! Ou talvez seja apenas da altura do mês...! nhec

P.S.: Dia dos grunhidos!

sábado, 6 de janeiro de 2007

Uma noite com nevoeiro

Ontem apaixonei-me verdadeiramente pela Invicta... duma forma tão simples!

A história começa quando descobri que teria de "jantar" com um casal amigo do casal com quem vivo (os do quarto ao lado, cujas paredes não são propriamente boas para travar o som). Eles convidaram e não tive como recusar, até gosto deles mas não ando com grande paciência para estar com pessoas desconhecidas e ser simpática só porque sim! Para além de ter andado a semana toda com uma dor de cabeça que me tira a paciência e me irrita mesmo muito... prognosticamente chamado pelo meu "médico preferido" de contractura.

A colega de estágio queria ir ver uns cantares das janeiras na Ribeira, e para sair de casa e também para me livrar do jantar e da simpatia forçada durante umas horas acedi e fui! Jantei com eles, ou melhor ajudei a preparar a comida e comi mais cedo, porque afinal "as janeiras começavam ás 21.30h e não podíamos chegar atrasadas!" Ficou toda a gente convencida de que eu gostava muito destas coisas populares, das janeiras... pois claro!

Os convidados chegaram pontualmente meia hora atrasados e ainda me apanharam a vestir o casaco... o rapaz era muito estranho, fumava em todo o lado da casa e metia as cinzas para o chão (!!!! e eu que achava que já conhecia gente porca o suficiente), e a rapariga tinha uma boca do tamanho do mundo... nunca tinha visto um sorriso tão rasgado, céus!... axo que já cortei o suficiente...!

Mas o importante é o momento em que sai de casa, depois de mais uma discussão normal com o namorado da minha colega de casa. Estava nevoeiro... parece banal... mas foi a visão mais mágica que já tive nos meus vinte e tal (não vale a pena contabilizar sobretudo a poucos dias de aumentar a contagem!) anos! O cheiro que estava na cidade era... indescritivel! Lindo, lindo, lindo! Não arranjo palavras para mais! O nevoeiro, aquele cheiro, a cidade como estava pintada... tinha qualquer coisa, não dá para explicar... mas era tão lindo! Lindo o suficiente para nos lembrarmos das pessoas de quem gostamos realmente e de querermos partilhar isso com elas... apenas porque só elas merecem! (sou tão má a explicar estas coisas.. tenho definitivamente de ter umas aulas de sensibilidade...)

A verdade é que tinha combinado em S. Bento com a minha colega, mas ela ainda ia demorar... e fui passear... respirar aquele nevoeiro (?) , aquele sabor a magia que emana de todos os cantos da cidade. O teatro nacional s. joão estava mais lindo do que nunca, a batalha estava especial... era uma nova cidade! Nem sequer haviam pedintes nas ruas! Enquanto passeava lembrei-me de tantos momentos bons, os melhores... que aconteram à dez anos, à nove, à sete, à dois ou três... e questionei a razão de serem mais especiais que outros. Tem de haver uma razão, por mais irracional que seja... deve existir! Tantas recordações por entre tanto nevoeiro...

Parecia tolinha mas sabia-me tão bem... estava com a cara tão fria mas estava tão feliz sem saber porque (e andei bem deprimida a semana inteira, apesar das coisas não terem corrido assim tão mal!)... até sorri para desconhecidos (inacreditável pois é!). Segui para S. Bento e depois para a Ribeira... ahh! o rio, o cheiro, o frio que sabia tão bem... o nevoeiro que não deixava ver para além de poucos metros!

E depois ali tudo parecia engraçado! Imaginem: um palco e vários grupos foclóricos a cantar... alguns desafinavam tanto que desatava toda a gente a rir! Claro que nós rimos do inicio ao fim... e agora pensando nem sei porque fiquei em frente ao Cubo a ver "aquilo", com o cú gelado e as mãos frias da cerveja... estava bem mais confortável dentro de um dos bares. Um grupo de miúdas que decidiram bater umas nas outras para ninguém olhar para o palco mas sim para elas, e conseguiram! Uma senhora que tinha um saco de plástico na cabeça, não sei porque, um gajo baixo que lá estava com um boné na cabeça muito engraçado (estou a gargalhar lol). Ah! e antes de chegarmos à ribeira, ainda passamos por uma varanda onde estavam pessoas a dançar... quatro gajas e um gajo que dançavam ao som de uma música clássica qualquer... uma dança completamente surreal, em que nós também rimos do ínicio ao fim! Uma casa de stripe onde eu queria entrar para saber o que era (antes ainda não sabia que era uma casa de stripe claro!!), quando de repente o segurança, um senhor já de idade mas com cara de mau nos tapa a porta com o seu "caparro" e nós vemos lá dentro um quadro indicador de que era de facto um bar de striptease!

Mas tudo isto teve a sua mística numa noite linda de nevoeiro! O rio ali ao lado, a marginal a chamar-nos! Não fomos porque a minha colega não guarda boas recordações daquele espaço... mas não saio da Invicta sem ter passeado pela marginal do Douro. Sozinha para não ficar com más recordações também... não quero más recordações de nenhuma marginal! Duvido que haja alguma feia no mundo!

Hoje de manhã o nevoeiro ainda persistia no Porto e em Coimbra também... mas sem aquela mística da Invicta! ... E agora já chega de história e lamechices... vou matar saudades do Pataco!

sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

Tenho de aturar cada um que contado ninguém acredita... e a paciência que custa tanto a ganhar!

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Ainda o Iraque

Vale a pena ler isto!

Abusos da ONU

O jornal britânico Daily Telegraph noticia hoje que funcionários e capacetes azuis das Nações Unidas no Sudão são acusados de abusos sexuais sobre crianças. Os abusos terão começado há dois anos, quando a missão da ONU chegou ao sul do Sudão para ajudar no processo de reconstrução, depois de mais de duas décadas de guerra civil.

O jornal afirma ter recolhido testemunhos de mais de 20 vítimas, mas estima que sejam centenas as vítimas sudanesa de abuso sexual. Algumas crianças contaram como os capacetes azuis ou funcionários civis apanhavam regularmente as crianças à beira da estrada para terem relações sexuais forçadas com elas. Jonas de 14 anos relembrou: "vejo as viaturas da ONU durante a noite opróximo dos bares e espero na esperança de ser apanhado, porque se conseguir 1000 dinares sudaneses ( 3.74) já é um bom dia". Esta e outras acusações estão citadas num relatório preliminar do Fundo da ONU para a Infância (UNICEF), de Julho de 2005.

De acordo com o jornal britânico, várias organizações não governamentais e de defesa dos direitos humanos também recolheram testemunhos de vítimas, tal como o governo sudanês que se opõe ao envio de uma missão da ONU para Darfur. A ONU reagiu a est notícia afirmando que irá iniciar uma investigação sobre estas acusações.

A ONU tem mais de 10.000 polícias, capacetes azuis e funcionários civis de 70 países no sul do Sudão. A ONU já investigou desde
Janeiro de 2004, 316 funcionários, dos quais 179 foram alvo de processos disciplinares. O ex-presidente da organização avisou em Dezembro do último ano que "haveria tolerância zero de exploração sexual por parte dos funcionários da ONU".

Nas missões da República Democrática do Congo, no Haiti e na Libéria também há acusações semelhantes que recaem sobre os capacetes humanos.

Isto é muito grave sobretudo tendo como pano de fundo uma organização como a ONU! No entanto, e depois de outras acusações deste género, a inércia é grande e visivel! Os trabalhadores são alvo de processos disciplinares, mas acredito e não tendo acesso a essa informação não a posso garantir como certa, nem sequer apanham penas de prisão.

terça-feira, 2 de janeiro de 2007

A queda de um império?

A Associação Nacional das Farmácias (ANF), pela voz de João Cordeiro, vai entrar neste novo ano numa nova guerra aberta com o governo. Isto porque Correia de Campos quer afastar a ANF da intermediação de pagamentos das comparticipações devidas pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) às farmácias.

Este é um acordo de 1988, quando Leonor Beleza (sim, a mulher que nunca foi julgada!) era ministra da Saúde, e que respondia aos problemas, sobretudo por entopirem os tribunais do nosso país, que as dívidas do Estado às farmácias acarretavam. Este acordo permitia à ANF adiantar aos sócios, ou seja, às farmácias, as comparticipações devidas, a troco de uma quota variável de 1,5% dos valores facturados por cada farmácia. Ao longo das últimas duas décadas a ANF cresceu exponencialemte sobretudo devido a este sustentáculo financeiro e de poder, garantindo-lhe fluxos monetários capazes de gerar poder, influência e capacidade de condicionar decisões políticas. Para além desta quota suplementar que só o ano passado rondou os 20 milhões de euros, a ANF ainda cobra uma taxa mensal de 50 euros mensais a cada associado.

O acordo foi feito pelo secretário de Estado da Saúde na época, Fernando Costa Freire, amigo pessoal de João Cordeiro e antes de entrar para o governo de Cavaco Silva, trabalhador numa empresa de tecnologias do universo ANF: a Consiste, onde entretanto já revgressou.

O ministro Correia de Campos já tentou o ano passado acabar com isto, proibindo este intermediário oriundo de uma instituição não financeira. Mas Cordeiro solucionou o problema ao criar uma sociedade de factoring, centrada na tomada de facturação de empresas, a Finanfarma (com uma quota de 49% na Alliance Unichem, a distribuidora de medicamentos, e 1/3 da José de Mello Saúde, detentora dos Hospitais CUF e gestora do Amadora Sintra). A resposta do governo chega com o nome de Fundo de Garantia, implementado desde o dia 1 de Janeiro de 2007, que paga diretamente às farmácias no prazo máximo de 30 dias, ao passo que a Finanfarma promete um pagamento mais célere, no prazo máximo de 8 dias.

Para a ANF a manutenção da quota é vital devido aos investimentos do último ano: aquisição de 49% do ramo português da multinacional Alliance Unichem, uma das maiores distribuidoras de medicamentos a nível mundial, por 49 milhões de euros. Resposta directa de João Cordeiro à liberalização dos medicamentos não sujeitos a receita médica. Sempre o lucro!

Com o envolvimento directo do primeiro-ministro foi assinado um acordo em 2006 com a ANF, Compromisso com a Saúde. O documento preconizava o fim do monopólio dos farmacéuticos em termos de propriedade das farmácias, autorização da publicidade, criação de farmácias hospitalares geridas por sociedades farmaceuticas, e o alargamento do horário de funcionamento de 40 para 55 horas semanais.