Três histórias de ambiente e animais....

  1. A queniana Wangari Maathai, Prémio Nobel da paz em 2004 fez este ano um apelo ao mundo: plantar mil milhões de árvores em 2007 para combater as alterações climáticas. Isto porque com a plantação de árvores contrapôem-se os efeitos nocivos das emissões de dióxido de carbono na atmosfera, porque as árvores tem como missão a absorção deste gás. O CO2 influi na temperatura terrestre e sem ele a Terra seria um bloco de gelo, mas em excesso impede a saída de calor da atmosfera, provocando o aquecimento do planeta, ou seja, o efeito estufa. Maathai já tinha criado em 1997 o Movimento Cinturão Verde, que se encarregou de plantar 30 milhões de árvores com o objectivo de terminar com a desertificação em África.

  2. As crias dos leões do jardim zoológico da capital da Etiópia, Adis-Abeba, estão a ser mortas por não haver dinheiro para as sustentar. Os ecologistas protestaram e tentam solucionar o problema com duas hipóteses: ou constroem mais áreas selvagens para os leões para todos poderem subsistir ou alargam o jardim zoológico. Actualmente vivem oito casais de leões etíopes no zoo e três crias. O custo da comida para as crias ronda os 3100 euros mensais.

  3. Um filme pode alertar o mundo para os problemas ambientais (e todos nós já vimos uns deste género) mas a indústria indústria de cinema e televisão é considerada como os maiores poluidores dos Estados Unidos da América. Um estudo sobre Hollywood, o distrito da cidade de Los Angeles na Califórnia, onde se concentram mais indústrias deste género, revelou que estas emitem 140 mil toneladas de azono e partículas poluentes anualmente. Esta poluição é gerada pelos motores a combustão e eléctricos dos camiões, dos geradores de electricidade, dos aparelhos que produzem efeitos especiais, da demolição de cenários com o uso de dinamite, entre outros.

Comentários

Mensagens populares