terça-feira, 31 de julho de 2007

Música da Semana!!

Tempo real

Não tenho tido tempo para passar aqui, nem para contar as novidades! A razão é simples: mudei-me no Domingo para Lisboa, mais propriamente, Paço de Arcos.

Estou a trabalhar em Oeiras. Ainda está tudo muito incerto, ainda assinalando os "ou...ou" dum post antigo. Apesar de não ser a minha área preferida dentro da comunicação social, estou a gostar do que estou a fazer, dos colegas de trabalho e sobretudo da localização. Fica a 5 minutos da praia, tal como o meu quarto (e pertíssimo de Carcavelos: Carcavelos praia... praia Carcavelos surfistas Carcavelos...).

O meu desejo de trabalhar no Algarve devido ás temperaturas e à praia estão totalmente realizadas. A única questão é saber o que me espera no dia seguinte, e no próximo, e na semana seguinte e na próxima. Tudo muito incerto por enquanto!

quarta-feira, 18 de julho de 2007

Verão politicamente quente

O resultado das eleições para a Câmara Municipal de Lisboa provocaram um verdadeiro reboliço na política portuguesa. Avizinham-se dias escaldantes, ataques verbais e bastantes mudanças ou pelo menos assim esperamos que suceda!

O PSD está em completa ebulição. Todos os dias aparecem novos candidatos à liderança do partido. Uns falam em Marques Mendes (completamente desgastado na minha opinião), Rui Rio (pelos vistos não aceitou o "convite"), Manuela Ferreira Leite (não sei se a memória dos portugueses já estará totalmente desfeita para não se lembrarem do que ela fez...), José Pedro Aguiar Branco (uma possibilidade mas não creio que me convença!) e Filipe Menezes (talvez o melhor...). Mas parece-me que a comunicação social e os analistas políticos, se estão a esquecer de alguém...! Alguém que saiu da política completamente derrotado mas que, nem isso, o fez baixar os braços e deixar de fazer propaganda política e aparecer nos meios de comunicação social...

Pedro Santana Lopes!! Porque é que ainda ninguém falou dele? Ou sou eu que ando demasiado distraída?

E sinceramente, já desfeita de esperanças ou crenças num futuro melhor, nós, portugueses, merecemos um presidente como ele. Totalmente idiota e totalmente mentiroso e totalmente fútil e sem visões de futuro. Porquê? Porque é a nossa cara! Ou não existissem cada vez mais pessoas a viver mal, a ir para a cama com o estômago vazio mas a terem em cima da mesinha de cabeceira, dois e três telemóveis! E quem sabe, um carro topo de gama à porta da barraca a que chamam casa! Exagero?! Não me parece... olhem bem à vossa volta e depois provem-me que é mentira!

CDS-PP
Paulo Portas com métodos estranhos conseguiu chegar à liderança do partido depois de o ter abandonado no momento em que ele mais precisava. É um líder que não assume os péssimos resultados nas eleições da capital e nem sequer a sua responsabilidade nisso. Líder que não explica o que se passou no caso Portugália e com os sobreiros "abatidos"! E ninguém lhe pede explicações... nem ninguém quer saber. O triste é chegamos a achar normal uma atitude deste género, sobretudo vinda de um político!


PS
Também o partido no poder sofreu uma derrota. António Costa era, sem dúvida alguma, o líder mais forte. Não pelo partido que o sustentava e sustenta, mas pelo bom nome que ainda não conseguiu destruir! Mesmo vencendo não conseguiu a maioria como tanto pediu aos seus eleitores e a contrabalançar com esses parcos votos esteve a abstenção... demasiado elevada! Os números elevados da abstenção cairam em cheio no coração dos vencedores... porque talvez seja um sinal de que algo vai mal! E desta vez não puderam justificar a ausência nas urnas da maioria dos eleitores por um sol, que não raiava nesse dia.

Independentes
Aqui incluo a Helena Roseta e o Carmona Rodrigues: os reais e verdadeiros vencedores destas eleições. Não tinham qualquer partido a financiar e sustentar as suas campanhas mas mesmo assim conseguiram um número total de votos incrível. Os meus aplausos para os dois, sobretudo para Helena Roseta por ser mais do que noviça nestas andanças!

Hoje li uma frase, numa qualquer parede, que não me sai da cabeça. Não sei se estas são as palavras exactas mas a mensagem é a mesma:

Não há revolução porque não há revolucionários mas razões nao nos faltam!

Mais um erro do Público

Quem me conhece sabe que nunca morri de amores pelo Jornal Público. E as contínuas e constantes faltas de ética são uma das causas. Prezo muito o jornalismo de investigação que alguns jornalistas da casa insistem em promover mas isso não pode e nem deve fazer um jornal no seu todo.

Depois de muitos jornalistas, inclusivamente o seu director, não terem renovado (e alguns há uns valentes anos) a sua carteira profissional eis a nova mancha:

ERC volta a criticar Público

E continuo a achar que a base do jornal é óptima, só precisa de uns ajustes, sobretudo nos órgãos directivos e executivos. Renovações são essenciais a qualquer jornal!

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Quatro historietas para mais tarde recordar!

História 1
Estação do Oriente. Estava eu hoje à espera do comboio quando chega um jovem rapaz com uma mala enorme preta e uma camisinha aos quadrados. E sem qualquer razão fiquei a olhar e ele imitou o gesto. Sentou-se atrás de mim! A dada altura, com a ventania que teimava em não amainar, o rapaz pediu lume, cedi-lho e houve um sorriso.

O comboio chegou e como a minha carruagem ficava à frente, fui andando e deixei de o ver. Entrei, sentei-me, liguei a música para tentar não pensar e a olhar para uma tremenda confusão no corredor só me ocorria: "Que não seja o 67! Que não seja o 67!" E senti-me aliviada quando vi todos os transuentes finalmente sentados: "desta vez vou sozinha" (pois... porque da última vez tive companhia duma moçoila que já não devia tomar banho há um mês, com um cheiro a suor inexplicável e sempre a sorrir com um sorriso amarelo, quando amarela de falta de oxigénio estava eu...!).

O comboio começa a andar, a andar... passam cinco minutos e voltei a lembrar-me do rapaz. E pensei que tinha tido alguma piada porque houve uma simpatia de parte a parte e isso não é habitual. De repente aparece-me ele a dizer em voz alta e a olhar para o alto, "67, 67! Ah, 67", olha para baixo e sorri. E eu imitei-o! Obviamente fiquei super atrapalhada e só consegui tirar a mala do banco dele e virar-me para o outro lado! Típico!

Ele entretanto meteu conversa mas ainda não me tinham passado as "trombas". Da pergunta: "também vais para o Porto?" apenas levou um seco não. Replicou, perguntando se eu sabia quanto tempo demorava o comboio a chegar ao Porto, com um ar zangada disse-lhe que não sabia mas que devia demorar três horas. Voltei a meter os phones e pensei, "mas que seca... estava tão bem sozinha!" Típico!

Entretanto a razão veio ao meu de cima e pensei: "para quê fazer uma viagem de trombas se posso até conversar?" E foi aí que, radicalmente, me tornei muito simpática e fiquei a saber tudo, ou quase tudo, da vida dele! E ele deve ter topado, ou então faz parte dele, mas felizmente não me perguntou nada sobre a minha. É que se o fizesse recebia de novo umas trombas do tamanho do mundo!

Moral da história: Mesmo quando só apetece não falar com ninguém, nem sequer sorrir porque não há uma razão racional, façam-no. Podem começar uma viagem bastante deprimidas e acabá-la bastante relaxadas, mesmo sem terem falado naquilo que vos transtorna! Foi esta a minha lição hoje. Ah, e atenção, quando digo que houve uma simpatia de parte a parte é uma questão de simpatia mesmo, nada de engates e coisas do género! Não ficámos com o contacto um do outro, simplesmente falámos das nossas vidas... ou melhor, ele!! Porque eu fazia perguntas suficientes para ele não conseguir pensar que eu, eventualmente, também teria uma vidinha...!

História 2
Quando deambulava pelo Oriente a fazer tempo para o comboio já estava mais animada. Andava, puxava a mala e num dado momento, sem qualquer razão momentânea, comecei a olhar para o chão. Só via os pés das pessoas e os braços, conseguia distinguir se era homem ou mulher, gordo ou magra, mas nada mais que isso! Entretanto vejo passar por mim um rapaz a dizer: "Não fiques assim!" E fiquei atónita, dez segundos depois olho para trás e obviamente já não consigo ver quem tinha sido. Mas achei piada! No meio de tanta indiferença, nenhuns "com licença" e "obrigado", é de louvar uma atitude daquelas. Obrigado a quem quer que seja!

História 3
Esta é a mais engraçada mas acho que só vendo para ter piada. Um rapaz de bicicleta a berrar: "Ai! Foi mesmo nos tomates!"No ínicio ainda pensei que fosse só para chamar a atenção mas depois de o ver descer da bicicleta percebi que devia ter-se magoado mesmo. Ainda pensei em chamar a ambulância mas achei que ele não tinha carinha de anjinho, logo... talvez merecesse! Mas teve muita piada! Claro que eu e outra rapariga soltámos imediatamente uma valente gargalhada, para infortúnio dele... se as ouviu!

História 4
Esta seria a história do dia mas continuo como no comboio com o ... qualquer coisa. Esqueci-me de perguntar o nome! Não me apetece falar sobre a minha vida... acho que posso dizer que está melhor do que há um mês atrás mas ainda falta muito para chegar aos meus sonhos. Se é que é permitido ter sonhos...!

P.S.1: Vi o Estádio do Benfica a vivo e a cores na terça-feira!!! É lindoooo e maravilhoso e parece que já não vamos ter o Berardo a melgar-nos! Haja boas notícias como esta!

P.S.: Alguém se aventura a ir comigo à Cova da Moura?

terça-feira, 10 de julho de 2007

Ou...ou!


Tenho andado ausente mas não fugi! Estou bem aqui deste lado!

A razão reside no facto de algo ter mudado, ou estar prestes a mudar, ou nem sequer mudar. As dúvidas ainda são muitas mas tudo vai ser esclarecido, para o bem ou para o mal, na próxima Quarta-feira! Até lá treina-se o inglês e sonha-se ou não com algo possível ou imaginário... pode ser que não sejam apenas esperanças frustradas! Pode ser ou pode não ser...!

E só posso dizer obrigado e desejem-me sorte! Amanhã voltarei para uma viagem com mapas desenhados à mão pela capital.... ficar hospedada por uma noite num quarto acolhedor e no dia seguinte, pela manhãzinha, partir à descoberta! Uma aventura em que de dez em dez minutos tenho de perguntar a algum viajante ou transuente: "Onde estou?", "Como vou para..." "Ah! Obrigado" e um sorriso! Desorientada ou completamente desorientada? É uma boa questão...

Há uns dias atrás comentei que nem estava a acreditar... não podia ser verdade! E talvez não seja, e apenas seja um sonho na minha cabeça mas faz-me bem e voltar a sorrir a sério é demasiado bom para imaginar que possa não ser real ou imaginário...

Tudo a fazer figas... Quarta-feira vai ser um grande dia!

P.S.: Desconfio que irei perder os quilos ganhos nas minhas férias forçadas. Com tanto momento de ansiedade dos últimos tempos a vontade de comer é pouca e o estômago vai ficando mais vazio. O stress faz-me bem, acorda-me para a vida e além disso já não preciso de ir para o ginásio... como me farto de dizer: tudo tem o seu lado positivo!
P.S.2: A foto está relacionada com o facto de..."ainda não fui à praia este ano"... que saudades! Algo que precisa de ser resolvido!!

segunda-feira, 2 de julho de 2007

Gonna make you a lover!

Everybody's gonna love today, gonna love today
Anyway you want to, anyway you've got to

I've been crying for so long
Fighting tears just to carry on
But now, but now it's gonna away

Girl dresses like a kid for fun,
Licks her lips like they're something other
Tries to tell your lif has just begun
Now you know she's getting something other than the love from her mother

P.S.: De Freddie Mercury a Prince, passando por anos 60 e 70, faz lembrar de tudo um pouco mas é fabuloso! E não consegue deixar quieta na cadeira... é totalmente electrizante e catalisador de novas energias! O álbum é todo ele surpreendente e esta música foi a escolhida pela mensagem...apenas e somente!