terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Um dia

E quando a vida te dá um dia de solidão. O que fazer? Partir à descoberta ou ficar no casulo, sem mexer a alma e colocar o espírito a sonhar e acreditar.
A vida prega-nos partidas, se lhe podemos chamar isso. Talvez destinos estranhos com os quais nunca sonhamos mas que nos surgem irremediavelmente e a única coisa que podemos exigir de nós próprios é não nos vergarmos a esses mesmos estranhos acasos. Delirar sobre eles, contradizê-los e olhá-los com ar de quem não anda aqui para brincar.

Até amanhã.

Sem comentários: