domingo, 22 de fevereiro de 2009

Tree

No outro dia falavam de manias e taras na televisão e perguntaram-me pela minha. Depois de um fatigante dia de trabalho não me apetecia pensar e a pergunta ficou sem resposta. Hoje, na viagem para o meu abrigo tive mais do que tempo para pensar numa resposta verdadeira, e descobri o meu outro eu.

Gosto de coisas limpas, não têm de estar arrumadas, mas não devem ter pó ou doutra forma passo a vida a espilrar. Gosto do silêncio quando no meu cérebro ecoam demasiadas coisas ao mesmo tempo, e irrita-me que falem comigo quando não me apetece ouvir. Sou demasiado práctica para estar a pensar em pormenores que não lembram ao diabo. Gosto de poupar electricidade e reciclar é o meu lema... sou vidrada!

Sobretudo gosto de falar e ser ouvida (e é tão difícil alguém ouvir-nos verdadeiramente ... para além do FS off course), não gosto de ser ignorada e nem olhada de lado só porque sim. Não gosto que me vandalizem o carro, o meu confidente, não gosto que as gaivotas o considerem uma sanita, não gosto que durmam enquanto eu conduzo. Não gosto que falem por cima das minhas palavras, não gosto dos parasitas da sociedade.

P.S.: Acho que afinal me vou fantasiar no Carnaval. Do meu verdadeiro eu, de manias e taras! Hoje não devia ter chegado tão sóbria a casa... ainda me faltam 3 dias de férias. Talvez amanhã!

P.S.2: E amanhã vou fazer a boa acção do ano/dia/mês... dar a fantástica viagem a Óbidos a quem a merece verdadeiramente, que não sou eu de certeza! Bolas...

P.S.3: Curto p.s.'s! Podemos falar do que nos der na telha!

P.S.4: Este é dirigido a alguém que vai ler isto, mas como não me ouve, apenas posso dizer que agora arranjei "um" que irias aprovar! Não queres mesmo conhecê-lo? Certeza absoluta? ...

P.S.5: José Merre morreu de cancro do pulmão...!

P.S.6: Talvez deva ligar ao meu amigo-de-longa data, rastozo, para o voltar a ouvir berrar com um sorriso verdadeiro "conseguiste!" ("ahahahah só não conseguiste uma coisa" lol?) e sentir que ele estava feliz por mim. Talvez porque me ouviu há muitos anos atrás, e ainda hoje se lembra, porque fica feliz por mim e eu preocupada por ele. Talvez seja isso uma amizade: uma reciprocidade de sentimentos que nunca são inabaláveis, por mais voltas que o mundo dê, ou cabelos que crescem de forma diferente. Vou-lhe ligar, não hoje mas amanhã. Já não vale a pena dar valor a quem não merece, apesar de... merecer. Isto deveria ser mais fácil há medida que vamos crescendo e já cresci o suficiente.

Sem comentários: