Lutar pela vitória

Sou fatalista. Gosto deste tipo de histórias e pessoas, que conseguem virar uma página errada da vida e dar a volta por cima. Talvez por serem um exemplo a seguir, ou por representarem os verdadeiros heróis da nossa era. Aqueles que conseguiram sair do fundo do poço, e escalando pelas paredes sujas e com poucos amparos, chegam ao cimo, à vida e lutam por uma nova, esquecendo a antiga e enfrentando a nova como verdadeiros lutadores. Por tudo isto gosto da história de vida de Mickey Rourke, e do seu novo filme. Que não precisa de óscares para vencer. Porque já o conseguiu no nosso coração. Obrigado por mais uma lição de vida, Mickey.

Gostei ainda mais de ler a notícia de hoje do DN. Encontrada aqui. E ainda mais do comentário, no mesmo diário, de Eurico de Barros. Que pode ser lido aqui. E tenho a certeza de que Mickey Rourke sentiu este filme como sendo a história da sua própria vida, da sua vitória, do seu virar de página. E isso é o mais importante! Para mim venceu o óscar, sem sombra de dúvida!

Comentários

Mensagens populares