Um dia não tem só boas notícias

1. Comecei o almoço ao ouvir numa televisão incrustada numa parede amarela, a sentença incriminatória do Estado perante a prisão do deputado (ou ex-deputado) Paulo Pedroso. Não me surpreendeu muito, mas acabei por pensar nos milhões que irão sair dos bolsos dos contribuintes para pagar uma prisão injusta. Pensei nas provas apresentadas por Pedroso e Celso Cruzeiro (será a memória das pessoas tão curta que de antigos revolucionários se passe imediatamente a venerar o dinheiro sem ligar à moral?) para ganhar a acção contra o Estado. Pensei em telefonemas pela noite dentro a pedir que o ilibassem em nome da política e de mais uns quantos tachos e favores. Tão comum em Portugal! Até que dei por mim com a palavra "imparcialidade" à cabeça e pensei se o senhor não será mesmo inocente. Fiquei na dúvida! E o meu pensamento varreu-se dos testemunhos das vítimas, verdadeiros inocentes numa história sem culpados. Uma parte de mim quer esquecer esta história das violações com meninos da Casa Pia pela impotência que sinto perante tudo isto, e outra parte insiste em lembrar o que aconteceu ao longo destes anos em que dura este imbróglio. É injusto, muito e demasiado para quem é uma vítima do sistema e nunca o deixará de ser...não será para o Paulo Pedroso, com certeza!

2. O preço do petróleo não pára de cair (Graças a Deus!!) e hoje situou-se nos 106 dólares. Optimismo a crescer, quem sabe se não irá para valores abaixo dos 100 dólares por barril ainda este mês e porque não já esta semana. Por cá não se notam as descidas mas isso já é outra história.

P.S.: Influências ou não do jornalismo, a verdade é que a notícia má ocupa bem mais do dobro do espaço da notícia boa. Lá diria o ditado: "Bad News is Good News!" E assim se justifica a onda de assaltos que varre os telejornais das nossas televisões, aumentando a insegurança sentida e um sentimento desesperado por uma mudança das políticas dos juízes.

Comentários

Mensagens populares