terça-feira, 3 de junho de 2008

Não fui eu!

Sempre tive uma enorme paixão pelos Nirvana. Com a morte de Kurt Cobain não esmoreceu, antes aumentou porque há quem desapareça demasiado cedo, tornando-se "especial". E por isso há notícias que não nos fazem sorrir, mas lamentar a idiotice que transportam:

"A casa da viúva de Kurt Cobain, Courtney Love, foi assaltada, em Hollywood, tendo a cantora anunciado que o ladrão levou as cinzas de Cobain, que estavam guardadas num armário (há quem diga que estavam numa caixa cor-de-rosa...). A viúva fez um apelo público pela devolução das cinzas do marido, revelando que o ladrão terá sido algum amigo da família, já que seria a única possibilidade de saber onde estavam os restos mortais da estrela do grunge. As cinzas do vocalista dos Nirvana estiveram inicialmente, guardadas num templo budista, em Nova Iorque, nos EUA, sendo que parte delas teriam sido deitadas às aguas do rio Wishakah, no estado de Washington. Contudo, Love admitiu ter guardado as restantes cinzas num armário da sua casa, até agora. «As cinzas eram tudo o que eu tinha», afirmou a cantora polémica ao tablóide britânico News of the World. "

É triste mas verdade. Nem depois de morto consegue ter paz...! Espero que o assunto morra por aqui, e não volte a haver peixeirada da viúva com lágrimas de crocodilo. Se não quer que "alguém" roube as cinzas, que as coloque num local seguro...! Espero sinceramente não voltar a este assunto, apenas o fiz porque seria hipócrita não publicar algo que me roeu a cabeça durante um dia.

P.S.: Apesar do assunto ser triste, resolvi colocar um título tão ridículo como toda a situação. De puro gozo, totalmente...

P.S.1: E gosto de recordar as pessoas no seu máximo esplendor, a sorrir. Uma pureza e identidade que sempre conotei como sempre dele, o meu primeiro ídolo, a sorrir e com ar desleixado (mais é impossível...). Enquanto o recordar, ele nunca vai morrer!

Sem comentários: