quarta-feira, 28 de março de 2007

Falta de cultura, educação, ou outra?!

Dizem que a bandeira e o hino já nada dizem, e que o imperativo neste momento é aliciar os adolescentes do liceu para a política, por reacção aos perigos da sociedade. Propaganda, lavagens ao cérebro como Hitler fez na Alemanha, Mussolini na Itália, Franco em Espanha e Salazar em Portugal. É este o lema do Partido Nacional Renovador, da Frente Nacional e da Juventude Nacionalista! A lengalenga está toda na internet e no último outdoor colocado pelo partido em Lisboa, em que deseja aos imigrantes "Boa Viagem". Fico chocada e são este género de coisas que me assustam e me fazem ter medo do amanhã. Saber que a minha geração também está metida nesta porcaria, faz-me ter vergonha da idade, do país, educação ou o que raio provocou isto.

Fraca memória ou falta de educação ou cultura fazem as pessoas enveredar por estes caminhos. Ninguém que seja, minimamente, conhecedor do que se passou nos anos e anos de ditadura em Portugal e nazismo na Alemanha, segue este tipo de partidos sem base humana. Partidos que desejam expulsar todos os imigrantes de Portugal, quando nós somos um país de emigração! Não é difícil esquecer os cerca de quatro milhões de emigrantes portugueses que existem pelo mundo. E será também importante lembrar os milhões de pessoas que, no tempo da ditadura, se viram obrigadas a emigrar em busca de uma vida melhor. O meu avó foi um deles, e por amor, respeito, saudade e memória sinto que devo lutar contra estes que querem expulsar pessoas como o meu avô foi. Como se um imigrante em Portugal fosse a personificação do meu avó!

Sem esquecer a realidade portuguesa ou realidade alemã a que eles querem regressar! Desde os anos 20 a 70... muita fome, censura, prisões políticas e ideológicas, famílias destruídas pelo assassínio de algum dos seus membros, pés descalços, analfabetismo galopante, educação limitada, milhares de pedintes, assistência médica inexistente, falta de oportunidades, mentes impedidas de se desenvolver, campos de concentração, violência, etc., etc., etc.! Será que há um desconhecimento assim tão grande que as pessoas ignorem aquilo que realmente se passou?

Factos assustadores
As eleições para a Associação de Estudantes da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa foram discutidas entre a lista U e a lista X, que alegadamente continha membros de extrema-direita, do Partido Nacional Renovador e da Frente Nacional. A boa notícia é que a lista U ganhou com 818 votos, ao passo que a sua lista rival apenas obteve 81 votos. Um dos elementos da lista X, foi um dos condenados pelo assassinato de Alcino Monteiro, em Lisboa em 1995. Em comunicado, quatro grupos de estudantes de várias faculdades referem que "91% dos estudantes da Faculdade de Letras opuseram-se, com o seu voto, à lista em questão, numa demonstração clara da mobilização dos estudantes contra o crescimento e legitimação de grupos com ideais fascistas na nossa sociedade". Felizmente...!!

Nas escadas, junto ao novo bar da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, existem fachos pretos pintados no chão, marcados com sentidos proibidos vermelhos por cima. Para Rita Vaz, presidente da Juventude Nacionalista (JN) do PNR, a Faculdade de Letras pode ser a primeira de muitas associações que o partido pretende conquistar. A lista, acrescenta, apesar de ter simpatizantes do PNR, é "apolítica", porque também há elementos da Frente Nacional, um movimento nacionalista, e do Bloco de Esquerda, para "mostrar que todos podem participar". "No próximo ano formaremos uma lista nossa", promete.

Porque é esse o objectivo do PNR: "Actuar junto dos meios juvenis, nomeadamente escolas secundárias e universidades, disseminando as ideias, princípios e programa do PNR", está escrito na página de Internet da JN. "A nossa intenção sempre foi candidatarmo-nos às associações de estudantes, o que é um bocadinho complicado, porque são controladas pela Juventude Comunista Portuguesa e pelo Bloco de Esquerda", refere Rita Vaz, estudante de Medicina na Universidade da Beira Interior. Pretendemos chegar a cada escola, formando aí um grupo escolar ideologicamente preparado e disposto a actuar politicamente de um modo radical e decisivo", determina.

O objectivo também é chegar aos meios de comunicação social e aí mediatizar as suas ideologias. Pois, neste blog acabou! Foi a última vez que falei do PNR de uma forma tão pouco violenta. Acredito que o movimento vai ganhar novos adeptos com a crescente mediatização, colocação de outdoors, propaganda e publicidade através da Internet. Acredito que muitos adolescentes revoltados, irão ingressar para este movimento sem saberem o que realmente significam as suas iniciais. A sociedade e a actualidade favorecem o descontentamente e o crescimento deste tipo de grupos. Factos como assaltos, desemprego crescente, ou regalias para as minorias fazem com que a inveja, ou que raio de sentimento é este, perdure e cresça. Para além disso, o partido não se apresenta como racista ou xenófobo, mas como defensor da Pátria, do hino nacional e de valores... paleio que a muitos vai incentivar.

Por mim, fica garantido que tudo vou fazer para contrariar o crescimento desta ideologia e o aliciamento de pessoas que estejam à minha volta. Por já ter lido muito sobre a época das grandes guerras mundiais, por acreditar nos direitos das minorias e por a realidade do fascismo ainda estar marcada na minha memória, derivado das inúmeras histórias (REAIS!) que ouvi. E pelo respeito e simpatia que tenho pelos imigrantes e emigrantes, portugueses, ucranianos, brasileiros, iraquianos...! Não sei bem o que fazer para inverter este crescimento, mas só o facto de o ter como real e assustador parece-me suficiente!

P.S.: Nunca tive cor política ou simpatias por nenhum partido mas agora resolvi catalogar-me: anti-fascista! E com muito orgulho...!

Sem comentários: