sábado, 11 de novembro de 2006

Um dia, dois dias...!

Encontrei tanta coisa engraçada para "postar" aqui esta semana, mas não tive tempo... três notícias feitas por mim mesma sem "ajuda" de agências, duas aberturas de página, uma saída para a rua, contactos para a minha reportagem... digamos que tive uma semana em cheio!

Chegava ao jornal às 14 horas e tinha logo trabalho, para além disso não saia cedo.. sempre (muito depois) das 20 horas, ou melhor, em média por volta das 21/21.30h (o pior dia foi mesmo na Quarta.. as 22horas comecei a fazer o jantar!). Mas isto não é uma queixa, pelo contrário... é um sorriso, por estar a fazer aquilo que me dá tanto prazer... a aproveitar cada dia no jornal para aprender um pouco mais deste "mundinho", com um desejo enorme de aprender algo mais amanhã e depois, e depois do depois, e depois do depois do depois!!

A observar, a pensar, a aproveitar cada pormenor que me é dado de borla... não consigo descrever melhor, mas apenas posso dizer que "nunca me senti tão feliz", talvez exagerando um pouco... e parece que tudo é perfeito. Não é... mas o positivo ultrapassa bem o negativo!

Vinha hoje no comboio a pensar na mudança que houve em mim, algo que nunca imaginei que pudesse acontecer... até agora não encontrei a justificação para esta "vontade"... mas não a quero perder nunca! Talvez tenha influências familiares, talvez seja algo que nasceu mesmo comigo mas que estava à espera do momento certo para se demonstrar... não sei! Nem quero pensar mais nisto para não me confundir ainda mais.

O medo que sinto mas que me deixa agir... o que não acontecia antigamente. Ás vezes parece que não tenho consciência naquilo que faço: simplesmente atiro-me para a frente, sem pensar que "posso" cair... who cares? Se cair levanto-me! (bem, antigamente não era nada assim!) Vou ter de repensar numa justificação coerente, já que este texto pouco tem de racional e lógico!

Carpe diem ;)

P.S.: Vão ao Porto, nem está frio e o café lá é mais barato que em Coimbra ;)
Ás vezes sabia-me bem falar com alguém que me inspirasse confiança... ou conseguir falar! Com a excepção do meu orientador, claro!

P.S.2: Sou uma rapariga mesmo cheia de sorte... tenho poucos mas amigos fantásticos, estou a fazer o que mais gosto, tenho um orientador e sobretudo um amigo perfeito e humano acima de tudo... que mais posso eu querer? (.. influências de ontem ter falado com um jovem de 20 anos... que não tem pais e que é maltratado num Orfanato por um Padre... podem ler a história aqui! Falei com o rapaz pelo telefone, ouvi, imaginei, e desesperei por não poder fazer mais do que escrever umas míseras linhas! Fico "passada" com casos de maus-tratos, sobretudo a pessoas indefesas e com histórias de já muito sofrimento.)

P.S.3: Falta de dormir... vou dormir e estas "coisas melosas" já me passam...

Sem comentários: