A entrevista de Cavaco Silva

Numa viagem quase acidentada não se falava de outra coisa na rádio: a entrevista do nosso Presidente da República ao El País, dois dias antes de Cavaco Silva (omissão do Professor por razões lógicas!) iniciar a sua primeira visita de estado.

É uma boa entrevista mas não gostei da entrada. Acho que não está imparcial e para além disso tem muitos lapsos injustificáveis. No lead notamos uma importância excessiva dada aquilo que Cavaco disse sobre a União Europeia, como se ele fosse alguém com um lugar de destaque na UE. Não tem, apenas é Presidente da República de um país que muitos europeus nem sabem que é independente de Espanha. Ao longo da entrada noto muitas opiniões do jornalista, totalmente desnecessárias nesta entrevista. O pormenor da gravata está interessante mas o lapso de não mencionar Manuel Alegre por ter sido o verdadeiro opositor de Cavaco Silva e não Mário Soares (que ficou em 3º lugar!), é muito grave. No meu ponto de vista pelo menos! Apresenta Cavaco como sendo uma referência, um ídolo, não mencionando aquilo que Cavaco não fez, ou aquilo que deixou por fazer (e foram tantas coisas importantíssimas!). E vamo-nos deixar de arrogâncias... ele apenas escreveu as suas memórias para continuar presente no campo político e mediático, apesar da ausência absoluta de dez anos. Clama a si a vitória do pacto existente entre PS e PSD na justiça como se nisso houvesse algum mérito da sua pessoa. E ainda diz que "O Presidente fala todas as semanas com o primeiro-ministro", parece que foi um hábito legado por Mário Soares, e não algo iniciado agora como ele quer transparecer. Ainda só passaram seis meses... acredito que um dia as coisas não irão correr assim tão bem, e depois quero saber o que ele dirá. Mas o melhor é ler a entrevista.

Comentários

Edgar Caetano disse…
"No lead notamos uma importância excessiva dada aquilo que Cavaco disse sobre a União Europeia, como se ele fosse alguém com um lugar de destaque na UE. Não tem, apenas é Presidente da República de um país que muitos europeus nem sabem que é independente de Espanha."

Então o que dirias no lead?
Eu acho que está bem, porque sendo um artigo para ler em Espanha, obrigatoriamente teria de falar de uma de duas coisas no lead:
- alguma coisa relacionada com Portugal e Espanha que ele tivesse dito (relações entre países etc.)
ou,
- alguma coisa que ele tivesse dito em relação a algo que o une, para criar um "chão comum"..por exemplo, o facto de serem dois países pertencentes à União Europeia, que cada vez tem mais influência da política interna destes países (não sei pq pressinto que vais atacar esta frase lol)...

O facto de muitos europeus não saberem que Portugal não é uma província de Espanha não justifica nem desjustifica nada...

Não nos subestimemos nem nos deixemos subestimar...

Relativamente à passagem do Mário Soares, julgo que tens razão, em parte. Num discurso mais "simples", até podiam pôr uma tabela com os resultados! eh eh..mas o que o autor do texto quis ilustrar foi a folgada margem com que venceu um outro candidato, Mário Soares, esse sim conhecido por toda a Europa (ok ok, há quem não conheça...lol...até há quem não conheça o Bin Laden, se formos por aí...).


O DEGREDO @ www.o-degredo.blogspot.com "Com Nova Cara (e novas caras)"
Mooncry disse…
Exactamente por ser uma entrevista para um jornal espanhol, deveria ser mais centralizada nas relações existentes entre os dois países da península ibérica, naquilo que pode ser feito para aproximar os dois países... ou seja, a tua primeira opção ;) Havia tanta coisa que ele podia ter focado e discutido, e até aproveitado para colocar no lead... este lead era mais para uma entrevista ao presidente do Parlamento Europeu, por exemplo.

E também por "tda a gente" conhecer o Soares é que acho que seria "interessante" dizer que ele para além de ter sido derrotado por Cavaco, ainda foi derrotado por alguém que nem sequer era apoiado pelo seu partido (que por acaso estava e está no poder...)! Acho mto grave este lapso de não falarem no Alegre, e não é por o apoiar que digo isto, mas sim porque o jornalismo tem como dever informar como tão bem sabes... e o jornalista aqui apenas deu a conhecer uma parte da maça, mas não a totalidade!

Acho que a entrevista está muito "amiguinha"... não acredito que n te tenhas apercebido disso? Parece que estão em campanha eleitoral, e que a entrevista foi encomendada... Soube-me a pouco da parte do jornalista!... Mas gostei do pormenor da gravata eheh volto a referir.

Eheheh mas posso ser apenas eu e a minha mania de perseguir o Cavaco Silva! ;)
*

Mensagens populares