terça-feira, 22 de agosto de 2006

Onze razões



As 11 vitórias em 11 frentes de luta do Hezbollah:

  1. Político: foi o único factor de unidade no Líbano;
  2. Militar: colocou em questão o poder do exército israelita, considerado por muitos como o mais forte do mundo;
  3. Social: reforçou a sua profunda inserção e representatividade entre as massas do Líbano;
  4. Internacional: conseguiu por ampla maioria condenar Israel no Conselho de Direitos Humanos da ONU, por sucessivas violações;
  5. Mediático: ridicularizou o uso extremo e incoerente de termos como "fundamentalismo", "terrorismo", "anti-semitismo", e "fanatismo" para explicar qualquer manifestação contrária ao que os EUA e Israel defendem;
  6. Histórico: proferiu a Israel um dos maiores golpes da sua história desde a sua fundação desde 1948;
  7. Cultural: aumentou a auto-estima da comunidade xiita;
  8. Religioso: rompeu o espírito sectário das comunidades religiosas e a política imperialista;
  9. Académico: deram um novo significado a noções como "povo", "nação", "soberania", "revolução" e "luta de classes";
  10. Psicológico: iniciou na comunidade israelita uma profunda crise ideológica, política e de auto-percepção. O direito "a existir" exige a ocupação de territórios, a violação de tratados, o massacre sistemático de crianças, mulheres e idosos, o assassinato de dirigentes políticos estrangeiros, a tortura legal, a destruição de casas, a construção de muros?
  11. Moral: transmitiu uma mensagem de esperança aos povos do mundo, sobretudo aos povos do Islão e da Palestina.

Volto a bater na mesma tecla de "extrema-esquerda" como alguns lhe chamam: porque é que o Hezbollah é um grupo terrorista? Aguardo respostas... ou talvez não!